Destaques


Prefeitura vai dar início ao Inventário Arbóreo de Jundiaí

Estudo vai mostrar características das árvores em áreas públicas (foto: Paulo Grégio)

Estudo vai mostrar características das árvores em áreas públicas (foto: Paulo Grégio)

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Secretaria de Serviços Públicos, lançou, nesta terça-feira (28), o Inventário Arbóreo, um trabalho que vai cadastrar e levantar dados, a partir de julho, sobre todas as árvores nas vias e espaços públicos da cidade.

“É como se pudéssemos levar cada árvore para um consultório médico e avaliar suas condições”, diz o secretário de Serviços Públicos, Aguinaldo Leite. Segundo ele, esse é o primeiro passo para se conhecer a ‘floresta urbana’ de Jundiaí. “Teremos um diagnóstico sobre a situação de cada árvore. Será um trabalho a longo prazo, que consiste no levantamento de dados e também na educação da população. A ideia é envolver escolas, associações de moradores e toda a sociedade.”

O prefeito Pedro Bigardi falou da relevância do projeto. “A floresta urbana precisa de gestão, cuidado e manejo. Isso só é possível quando se tem conhecimento pleno e por isso esse levantamento é tão importante.” Ele destacou ainda o potencial do trabalho para o futuro. “É inovador no Brasil. O projeto trará bons frutos para o município.”

O engenheiro florestal do Jardim Botânico, Thiago Pinto Pires, explicou que o primeiro passo para a elaboração do inventário é um treinamento da equipe que vai às ruas, que será iniciado na próxima semana. Depois disso, as árvores dos jardins, praças, calçadas, parques, bosques e cemitérios serão mapeadas.

Aguinaldo Leite falou que, com inventário, será possível conhecer ‘floresta urbana’ (foto: Paulo Grégio)

Aguinaldo Leite falou que, com inventário, será possível conhecer ‘floresta urbana’
(foto: Paulo Grégio)

O levantamento de dados vai mostrar as características, espécie, altura, diâmetro, presença de pragas ou doenças, necessidade de poda, características do meio, largura da calçada, distância do meio-fio, interferências do trânsito e rede elétrica, além de um cadastro e localização de cada árvore. “Os dados serão coletados e registrados em um formulário online. Há ainda um sistema de informações geográficas, com o qual o formulário está vinculado.”

O resultado será um banco de dados geográfico da arborização urbana, um relatório com a avaliação técnica por bairro ou região. Além disso, o Inventário fornecerá subsídios para a elaboração do Plano de Arborização Urbana. “Esse primeiro momento é de diagnóstico, que vai auxiliar na tomada de decisões de manejo, além de oferecer informações para planejamento. Em um segundo momento haverá o plantio, aumento da malha de árvores na cidade, aliado ao processo de educação ambiental.”

Segundo Thiago, o trabalho começará pelo Jardim Florestal, um dos bairros menos arborizados da cidade. Em seguida, Vila Hortolândia e a região do Jardim Botânico serão alvos do estudo.

De acordo com o engenheiro, entre os bairros com maior cobertura verde da cidade estão Pinherinho, Ivoturucaia, Nova Odessa, Campo Verde, Corrupira, Poste, Fernandes e Água Doce. .

O evento contou com a presença do vereador Rogério Ricardo da Silva, que representou a Câmara Municipal e elogiou a iniciativa da Prefeitura. Além disso, participaram a secretária de Agricultura, Abastecimento e Turismo, Valéria Oliveira; o presidente da Fundação Serra do Japi, Flávio Gramolelli; o diretor do Jardim Botânico, Renato Steck; e a diretora da Unidade de Desenvolvimento Ambiental (Unidam), Ana Terezinha Maranha.

Serviço – Caso haja necessidade de poda ou avaliação para corte de árvore, os munícipes devem entrar em contato com a Prefeitura Municipal por meio do 156.

Publicada em 18/07/2016




Jardim Botânico Jundiaí | Desenvolvido por CIJUN