Projetos de Pesquisa


Levantamento Florístico das Espécies Arbustivas e Arbóreas do Parque do Cerrado Jundiaí – SP.
Thiago Pinto Pires, Leonardo Desordi Lobo, Renato Steck, Afonso Peche Filho, Felipe Hashimoto Fengler, Cauê Atique,
Jardim Botânico de Jundiaí, Instituto Agronômico de Campinas – IAC
Início: 06/2013 Encerramento: 05/2014

RESUMO: O Estado de São Paulo possui somente 0,84% de sua área de Cerrado, sendo que este anteriormente ocupava 14% do território paulista. Diante desta realidade o Jardim Botânico de Jundiaí iniciou um trabalho de identificação de remanescentes do Bioma Cerrado no município de Jundiaí para fins de conservação. A partir deste trabalho foi localizada uma área pública com um fragmento de cerradão em estágio médio de regeneração com 16,03 ha, localizado no vetor oeste da cidade. Entrou-se com um processo para anexação desta área á matrícula do Jardim Botânico de Jundiaí com o objetivo de criar o Parque do Cerrado para fins de conservação in situ de espécies do cerrado jundiaiense. Esta ação terá como finalidade o fomento a pesquisa e a educação ambiental no município. O objetivo do presente trabalho foi conhecer a composição florística das espécies arbustivas e arbóreas do fragmento de cerradão localizado no bairro Parque Residencial Jundiaí II, na UTM 23 k 295025, 7438713, Jundiaí-SP. O clima da região é Mesotérmico de inverno seco (Cwa), com temperatura média de 21,4°C e precipitação média anual de 1.400 mm. O trabalho foi iniciado em junho de 2013 e concluído em maio de 2014. Foram realizados caminhamentos aleatórios em todo o fragmento onde foi analisada a composição florística das espécies lenhosas arbustivas e arbóreas com altura total superior a 1,30 metros. Foi feito o georreferenciamento de um indivíduo de cada espécie e foram coletadas amostras de mateiral vegetativo para depósito no Herbário do Instituto Agronômico de Campinas – IAC. Foi utilizado o sistema de classificação de plantas APG III. Como resultados foram identificadas 75 espécies, 60 gêneros e 34 famílias botânicas. As Famílias com maior riqueza foram Fabaceae e Myrtaceae com 10 espécies seguidas das famílias Bignoniaceae e Rubiaceae com quatro espécies representando juntas 37,3% das espécies de angiospermas registradas na área de estudo. O gênero Eugenia L. apresentou quatro espécies destacando-se dos demais gêneros encontrados. Dentre as 75 espécies coletadas somente 21 foram registradas em outros levantamentos florísticos no município de Jundiaí, todos realizados na Reserva Biológica da Serra do Japi pertencente ao bioma Mata Atlântica, o que demonstra a importância da conservação deste fragmento de cerradão com 54 novos registros de espécies arbóreas e arbustivas para o município de Jundiaí.





Jardim Botânico Jundiaí | Desenvolvido por CIJUN